Fatos Históricos

Manuel Amador Guerrero, que é apresentado como um dos líderes da “nacionalidade panamenha”, não nasceu no Istmo, mas sim em Turbaco, perto de Cartagena, a 30 de julho de 1833.Procedia de uma estirpe contraditória: seu avô materno, Manuel Guerrero, aparece na liderança de insurreição de prisioneiros espanhóis, que em 1815, durante o cerco a Cartagena por Pablo Morillo, fecharam as portas das muralhas de Santo Domingo aos patriotas.

No dia 15 de abril de 1856, um americano chamado Jack Olivier, em visível estado de embriaguez e junto com outros três ou quatro americanos, decidiram comprar a José Manuel Luna, uma fatia de melancia, a qual ele comeu e se negou a pagar um real (5 centavos de dólar).Isto gerou uma grande discussão, que acabou quando Olivier tirou uma arma e disparou em um aldeão e escapou do lugar.

Líder popular, que dirigiu desde outubro de 1900, as guerrilhas contra o Governo Conservador. Depois da derrota dos liberais, na ponte da Caledônia, estabeleceu seu quartel em La Negrita (Coclé) e desde ali,aventurou-se na tomada dos distintos povoados do interior, e combateu o governo na linha da Estrada de Ferro.

 

José Agustín Arango 

Nasceu don José Agustín Arango na cidade de Panamá a 24 de fevereiro do ano de 1841, de pai cubano e mãe nativa do Istmo.Morreu a 10 de maio de 1909, sendo Secretário de Relações Exteriores desta hoje República de Panamá, filho de seu espírito e de seus esforços.

A flor nacional de Panamá é a orquídea, conhecida como “A Flor do Espírito Santo” cujo nome científico é Peristeria Elata. Esta orquídea possui um encanto especial, por ter a forma de uma pequenina borboleta branca, com as asas abertas, cravada no centro de suas pétalas.

Pagina 1 de 3