Promoverão os trabalhos artesanais nas feiras.

A participação dos artesãos panamenhos têm chegado a cruzar as fronteiras do país, conseguindo que estrangeiros de países como Estados Unidos, México e Taiwan, conheçam o que essas trabalhosas mãos realizam em matéria de têxteis, molas cerâmicas, alimentos como doces e outros.

Para este 2013, os planos para promover os artesãos panamenhos não se detém, como indicou Damaris Delgado de Tribaldo, Diretora nacional de Artesanatos do Ministerio de Comércio e Indústrias (Mici), que explicou que a entidade continuará apoiando os artesãos panamenhos para que eles possam participar dos eventos de feiras, em lugares como Brasil e Espanha. 

A nível nacional, as atividades são muitas, já que acima de 30 feiras nacionais se efetuarão em 2013, segundo o calendário dado a conhecer pelo Ministério de Desenvolvimento Agropecuário.

À partir de amanhã, iniciarão estas festividade, com a Feira em Chepo.Para este mesmo fim de semana, dará início a Feira das Flores e o Café em Boquete.

Mas, além de oferecer diversas atrações durante estes eventos, os artesãos vêem uma opção de venda em cada uma das feiras, que se realizam e uma forma direta de comercialização para quem se interesse por seus produtos.

Delgado De Tribaldo explicou que em 2012, foi muito significativa a participação dos artesãos, nas feiras; neste sentido, por parte da entidade, a coordenação, que existe com cada Conselho de Curadores da feira, é que o artesão devidamente inscrito, no Mici, consiga um preço justo dos locais, e que estes paguem entre 50 e 60 dólares, pela localização.

Outra alternativa, que lhes dá o Mici, é que durante a participação da entidade, nas diferentes feiras a nível nacional, dentro do estande, se ofereça oportunidade aos artesãos para que promovam e vendam seus artesanatos, sem ter que pagar custo algum pelo local.